Nutrição

O que é sal de ervas? Como fazer? Veja aqui!

Sal de ervas

Quer aprender como preparar 4 receitas de sal de ervas, substituto perfeito do sal de cozinha e, de quebra, adicionar mais aroma e sabor aos pratos? Acompanhe!

Todos sabem que o consumo excessivo de sal é prejudicial à saúde e pode causar várias doenças como, por exemplo, a hipertensão. Mas, na natureza, encontramos um forte aliado para nos ajudar a ficar longe dos saleiros: as ervas.

Sal é prejudicial à saúde?

Você já se perguntou como os alimentos eram conservados antigamente, bem antigamente mesmo, quando não existia a geladeira? Pois bem! O sal, há mais de 5 mil anos, já era utilizado na China e no Egito para conservar os alimentos para que eles não se deteriorassem.

Na realidade, o sal não era utilizado como condimento, mas, sim, como um conservante. Por possuir propriedades osmóticas, ou seja, por retirar a água contida nos alimentos, ele evitava a proliferação de bactérias nos alimentos e, consequentemente, que eles se estragassem.

E assim o sal foi sendo utilizado até o início do século XX. A partir de então, passou a ser utilizado como tempero e seu excesso se tornou o causador de várias doenças como hipertensão, problemas cardiovasculares, renais, entre outros.

Entretanto, o sódio presente no sal de cozinha é fundamental na manutenção do equilíbrio e distribuição de líquidos dentro e fora das células, além de contribuir para a contração muscular, transmitir impulsos nervosos e ritmo cardíaco e auxiliar no bom funcionamento cerebral.

A falta de sódio no organismo ocasiona câimbras, vômitos, fraqueza, anorexia, queda da pressão arterial, convulsão, confusão mental, coma e náuseas, por exemplo.

Além disso, no sal de cozinha encontramos a nossa maior fonte de iodo, responsável por evitar abortos espontâneos e prevenir a deficiência mental.

O problema é o excesso! De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a necessidade diária de sódio para os seres humanos é de 500 mg, ou seja, o equivalente a ingestão de 2 g de sal (meia colher de café) por dia. No entanto, o consumo médio do brasileiro é o dobro disso.

Sal de ervas

Como diminuir o consumo de sal?

A razão de consumirmos sal em excesso não significa que “caímos de boca” no saleiro. Mas, o consumo de produtos industrializados, cujo teor de sódio é bastante elevado, aliado ao sódio presente naturalmente nos alimentos, faz com que a ingestão diária do mineral seja elevada.

Uma das maneiras de diminuirmos o consumo diário de sódio é optar por alimentos in natura, aumentar o consumo de grãos integrais, verduras, legumes e frutas e substituir o sal de cozinha pelo sal de ervas.

Benefícios do sal de ervas

Nas ervas, encontramos fitoquímicos naturais que possuem propriedades antioxidantes, bem como compostos fenólicos que auxiliam na prevenção de problemas cardiovasculares, fortalecem o sistema imunológico e estimulam o sistema digestivo.

O sal de ervas veio como uma substituição saudável ao sal de cozinha, que além de auxiliar na diminuição diária do consumo de sódio, proporciona mais aroma e sabor aos pratos. Além disso, é de simples preparação e pode variar na utilização das ervas de acordo com a preferência de cada um.

A natureza nos oferece uma infinidade de ervas que podem ser utilizadas na preparação do sal de ervas e entre as mais comuns encontramos o alecrim, o manjericão, a sálvia, o orégano, a manjerona e a salsinha.

Como preparar o sal de ervas?

A técnica é bem simples, mas deve seguir as devidas proporções, ou seja, para cada parte de sal são necessárias três partes de erva(s). Se utilizar 100 g de sal, será preciso 300 g de erva.

Quanto ao tipo de sal, pode ser o refinado, o grosso, o marinho, o rosa e até mesmo o light.

Acompanhe essas 4 receitas de sal de ervas de preparo simples, bem como as propriedades nutricionais de cada versão.

1. Sal de ervas com alecrim, orégano e estragão

O alecrim é fonte de vitaminas B1, B2, E e C, folatos e minerais como potássio, cálcio, fósforo e sódio. Possui propriedades antioxidante, anti-inflamatória, analgésica e cicatrizante, melhora o sistema digestivo e nervoso, alivia o estresse e a ansiedade e combate as dores nas articulações.

Você irá precisar de:

  • 1 xícara de chá de alecrim;
  • 1 xícara de chá de orégano;
  • 1 xícara de chá de estragão;
  • 1 xícara de chá de sal grosso.

Como preparar:

  1. Lave e seque as ervas;
  2. Bata juntamente com o sal no processador ou liquidificador;
  3. Coloque em um recipiente fechado, em local seco e fresco.

2. Sal de ervas com manjericão, orégano, alecrim

O manjericão é fonte de vitaminas A, E, C e K, minerais como ferro, cálcio, potássio, magnésio, manganês, cobre, além de ômega-3. Possui propriedades anti-inflamatórias, fortalece o sistema imunológico, combate a depressão e a insônia.

Você irá precisar de:

  • 100 g de manjericão seco;
  • 100 g de orégano;
  • 100 g de alecrim;
  • 100 g de sal marinho.

Como preparar:

  1. Bata todos os ingrediente no liquidificador ou processador;
  2. Mantenha em recipiente fechado, em local seco e arejado.

Sal de ervas

3. Sal de ervas com orégano, salsinha e tomilho

O orégano é fonte de vitaminas A, B3, E, folatos, minerais como cálcio, potássio, ferro, magnésio e fósforo. Possui propriedades antioxidante, antibacteriana e anti-inflamatória, fortalece o sistema imunológico, combate o colesterol e estimula a digestão.

Você irá precisar de:

  • 100 g de orégano;
  • 100 g de salsinha desidratada;
  • 100 g de tomilho seco;
  • 100 g de sal grosso.

Como preparar:

  1. Bata todos os ingredientes no processador ou liquidificador;
  2. Coloque em recipiente fechado, em local fresco e arejado.

4. Sal de ervas com sálvia, alecrim e orégano

A sálvia é fonte de vitaminas A, B3, B6, K e minerais como magnésio, cálcio e potássio. Possui propriedades antissépticas, expectorantes, auxilia a digestão, estimula a memória, auxilia no controle do diabetes e dos espasmos musculares.

Você irá precisar de:

  • 1 xícara de chá de sálvia;
  • 1 xícara de chá de alecrim;
  • 1 xícara de chá de orégano;
  • 1 xícara de chá de sal grosso.

Como preparar:

  1. Lave e seque as ervas;
  2. Bata juntamente com o sal no liquidificador ou processador;
  3. Conserve em recipiente fechado, em local seco e arejado.

Considerações finais

O sal de ervas pode ser utilizado no tempero de carnes, peixes, saladas, massas, molhos e de uma infinidade de receitas.

Pode ter certeza que além da diminuição do consumo de sódio, os pratos ficarão bem mais saborosos! Escolha sua receita favorita e mãos à obra!

Sobre o autor

Giovanna Cóppola

Trabalha com web, design, criação, conteúdo, SEO e fotografia. Em 2011 criou a Pandartt e hoje assume a direção da agência, além de colocar a mão na massa em todos os projetos. Paralelamente, tem outros três projetos: Viva com Felicidade, BlogGeek e Mapa dos Bichos. Ama música, cinema, jogos, arte, tecnologia, tatuagens e pandas.