Maternidade Plantas Medicinais Saúde Saúde Bucal

Sapinho na língua: 5 tratamentos caseiros para bebês e crianças

O sapinho na língua pode causar muitos incômodos a bebês e crianças, dificultando a alimentação e causando irritação e ardência.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% EM TODO O SITE

No entanto, o tratamento caseiro com remédios naturais é mais simples do que se imagina. E, mesmo após o fim da infecção, é importante mudar alguns hábitos para evitar a recorrência do problema, que pode se espalhar para outros locais do corpo.

O sapinho na língua é um infecção causada por um fungo do tipo Candida, de modo que a espécie mais comum é a Candida albicans.

Outras formas costumeiras de infecção por candidíase são: aftas bucais, irritação, coceira e vermelhidão na região genital, manchas brancas na pele, com descamação. Em bebês, a candidíase pode acarretar, ainda dermatites de fraldas ou assaduras.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Saiba mais:

Sapinho na língua: sintomas e causas

Na boca, a candidíase pode aparecer como pontos brancos na língua, interior das bochechas, palato, gengivas ou lábios. Outros sintomas que acompanham o sapinho na língua são: mau hálito e boca seca. A infecção fúngica ainda pode se manifestar como uma camada branca e espessa cobrindo a língua.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Bebês em fase de aleitamento podem sentir dor e incômodos, o que pode dificultar a alimentação.

A principal causa do sapinho na língua é a infestação de fungos no local. Entre os fatores envolvidos na infecção por candidíase estão:

  • uso de medicamentos (antibióticos, corticoides ou contraceptivos orais);
  • dieta inadequada e consumo exagerado de açúcares;
  • alterações no sistema digestivo (flora intestinal desequilibrada);
  • instabilidade no sistema hormonal ou imunológico;
  • alergias alimentares ou de pele;
  • ansiedade e estresse.

Prevenção do sapinho na língua do bebê ou da criança

No caso de infecção por fungos na língua do bebê ou da criança, é preciso dar mais atenção aos hábitos higiênicos. Consulte algumas precauções para evitar que o fungo se espalhe:

  • Troque toalhas e roupas de cama todos os dias por uma semana;
  • Lave bem as mãos antes e depois de trocar as fraldas, trocar as roupas ou dar banho;
  • Seque muito bem o corpo do pequeno após o banho;
  • Limpe a língua do bebê com frequência maior, de duas a três vezes ao dia;
  • Ensine a criança a escovar a língua durante a higiene bucal;
  • Consulte um médico pediatra e um ginecologista, caso você esteja com candidíase também.

Nos artigos a seguir você aprende a limpar a língua do bebê e confere como evitar que a candidíase vire uma dermatite de fralda:

Tratamento caseiro para sapinho na língua em bebês e crianças




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Se as causas do sapinho são várias, o tratamento caseiro deve ser amplo. Um bom tratamento natural para sapinho envolve mudanças na alimentação, na higiene pessoal, além de administração de tratamentos naturais. Confira a seguir algumas opções:

1. Evite alimentos que pioram o problema

Alimentos com farinha de trigo refinada e açúcar refinado devem ser evitados. Esses alimentos se transformam em matéria-prima para a reprodução e o fortalecimento da colônia de fungos.

Alimentos a se evitar:

  • pão branco;
  • bolos;
  • doces;
  • sucos (naturais ou artificiais);
  • frutas cristalizadas;
  • mel;
  • açúcar;
  • vinagre;
  • molhos à base de vinagre (ketchup, mostarda, maionese, molhos para salada, etc)
  • shoyu;
  • laticínios (queijos, iogurtes industrializados, etc);
  • nozes e amendoins;
  • salsichas e cogumelos.

2. Adote uma dieta anti-fungos

Existem alimentos que dificultam a reprodução e fortalecimento dos fungos. Por isso, procure adotar uma dieta anti-fúngica. Veja quais alimentos devem ser adicionados ao cardápio.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Alimentos que se pode comer:

  • iogurte natural sem açúcar (feito em casa com kefir, por exemplo);
  • soro de leite, obtido a partir da fermentação para o iogurte caseiro;
  • azeite;
  • alho;
  • cebola;
  • orégano;
  • coentro;
  • semente de linhaça.

Mães lactantes devem adotar a dieta anti-fungos para que o leite materno possua propriedades que ajudem no combate da infecção.

3. Antifúngicos naturais

No caso de bebês em período de aleitamento materno, um probiótico infantil em pó (sem gosto nem cheiro, para evitar químicas desnecessárias) devidamente diluído em água morna podem ser irrigadas na boca do bebê com um conta gotas ou seringa descartável sem agulha. Aplique o probiótico de 2 a 3 vezes por dia.

As mães que estão amamentando, o ideal é que elas também passem a ingerir probióticos.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Crianças maiores de 12 meses podem consumir azeite de alho feito em casa, cápsulas de alho ou soro de leite obtido por meio da fermentação natural do leite.

4. Bochechos

Crianças que já sabem fazer bochecho podem realizá-los usando uma tintura de calêndula, caso não se encontre a planta in natura para fazer um chá. Também é possível usar óleo essencial de melaleuca ou tea tree, adicionando 4 gotas à 50 ml de água filtrada. Outra opção é fazer bochecho com o sumo de aloe vera mais conhecida como babosa.

Realizar os bochechos 2 vezes por dia, com duração de 1 a 2 minutos.

5. Chás

Procure servir chá antifungos para a criança de 2 a 3 vezes ao dia, sem adoçar. Veja como fazer:

  • Chá de hortelã: pegue um punhado de folha da planta in natura, lave bem; coloque 500 ml de água junto às folhas para ferver numa panela e conserve a fervura durante 5 a 10 minutos; deixe esfriar e consuma em até 24 horas.
  • Chá de capim limão: separe 5 colheres das folhas secas ou 20 folhas frescas da planta cortada em pedacinhos; ferva 1 litro de água, após ferver, adicione o capim limão e deixe abafado por 20 minutos. Consuma em até 24 horas.
  • Chá de aveia: procure comprar aveia orgânica; leve meio litro de água ao fogo, junte 2 colheres de sopa de aveia e deixe ferver por 5 minutos; depois desligue o fogo e espere esfriar para então coar e consumir em até 24 horas.

 

Atenção: todos os tratamentos naturais podem ser feitos em conjunto com as orientações médica. Não deixe de levar seus pequenos num especialista da saúde, ok?

Veja também:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */