Curiosidades

Sonhos repetidos podem ter algum significado? Entenda aqui!

Sonhos-repetidos

Sonhos repetidos: o que, afinal, eles significam? Você certamente já teve a impressão de estar reprisando um sonho, certo? O contexto repetitivo dos sonhos leva o nome de “sonho recorrente”.

O que vemos no mundo onírico não é apenas uma abstração. Isso significa que o mundo dos sonhos não é tão paralelo quanto costumamos pensar. As concepções que nos encontram em nossos sonhos podem ser interpretadas como revelações para nossa vida desperta. A insistência dos sonhos, portanto, tende a ser uma maneira de nosso subconsciente nos enviar uma mensagem.

Os sonhos recorrentes costumam ser cenários frequentes por muitos anos, até que seu comunicado seja compreeendido. Portanto, as variações de um mesmo sonho podem indicar questões mal-resolvidas que urgem vir à tona.

Até que a urgência dessas questões seja atendida e solucionada, os sonhos repetidos tendem a prevalecer. A frequência pode acontecer uma vez  na semana, uma vez ao mês ou uma vez ao ano. Independente disso, se um sonho está aparecendo repetidamente para você, é melhor ficar atento aos âmbitos da sua vida.

Ainda que seu sonho seja distante e subjetivo, o que estará em pauta é o recado que os sonhos repetidos transmitirão a você. Para isso, você terá que se autoconhecer e observar o entorno dos seus atos e sua rotina. Afinal, se os sonhos comuns já são um desafio de interpretação, o que resta dizer dos sonhos repetidos?

Esses fenômenos oníricos nunca passam despercebidos e sem intrigar quem os experimenta. Eles podem ser perturbadores para quem os vive. Para retirar essa conotação pejorativa, é necessário compreensão sobre si e sobre o funcionamento do nosso cérebro. As lembranças são recebidas pela nossa mente de forma involuntária, como penetras em nosso cérebro. Mas essas invasões sem prévio aviso não são aleatórias, e menos ainda à toa. As contrariedades de nossa vida nos visitam em sonhos a fim de serem esclarecidas em prol da paz de espírito.

A exemplo disso, podemos mencionar um homem que costumava ter sonhos repetidos onde era humilhado pelos colegas de infância. O homem em questão sofria de agressividade e reações irascíveis mediante os incômodos mais banais. Sua dificuldade de controlar a raiva e sua postura infantil o incomodavam. De acordo com ele, era como se incorporasse uma criança impulsiva e geniosa diante quaisquer adversidades.



Após explodir de modo insensato, o homem retornava à sua mentalidade adulta, onde conseguia ser lógico e razoável mais uma vez. Angustiado com os prejuízos dessa conduta para sua vida pessoal, o homem decidiu investigar a causa de seus acessos raivosos.

Lembra-se dos sonhos repetidos onde era ridicularizado quando criança? Esses episódios não estavam desvinculados de seus conflitos internos. O pesadelo que o atormentava acordado estava intimamente ligado com seus pesadelos do mundo onírico.

No mesmo dia em  que ponderou sobre sua condição e decidiu solucioná-la, o homem teve um evento de sonho recorrente. Ao invés de agir como a criança que era no plano onírico, o homem, lúcido do que acontecia, resolveu agir diferente. Dessa vez, para rever o placar da humilhação, o homem lembrou de que era um adulto. Ele não era mais um garotinho amedrontado e indefeso, sentindo-se inseguro e intimidado. Aquelas circunstâncias aconteceram em um passado distante, e lá deveriam continuar.

Uma vez que o homem assumiu essa consciência, ele foi capaz de tomar as rédeas dos seus conflitos. O homem finalmente havia compreendido a mensagem do seu subconsciente. Ele havia confrontado uma divergência que o libertara em ambos os mundos, real e onírico. Quando o homem percebeu isso, ele pôde acordar no sentido mais verdadeiro e libertador da palavra. Ela havia resolvido suas diferenças com a angústia que o perseguira no decorrer de tantos anos.

Assim, após resolver suas pendências, como os recados oníricos pediam, os sonhos repetidos não voltaram a acontecer. Afinal, após a resolução do problema, o objetivo do sonho estava cumprido: ele havia evidenciado o caminho da cura emotiva e da evolução espiritual. O esforço de alertá-lo havia sido compensado.

Por essa razão, os sonhos repetidos devem ser encarados como portais para a resolução; mensagens a serem decodificadas para uma vida mais plena no plano real. Os sonhos recorrentes abrem janelas para o autoconhecimento e apontam as saídas para as angústias internas. Com atenção aos recados dos nossos sonhos, somos capazes de experimentar vidas despertas menos estressantes; capazes de quebrarmos o ciclo e superarmos os problemas remoídos, nos desfazendo das pendências do passado.

Dessa forma, podemos conceber os sonhos como um raio x de tudo que nos cerca e representa. Como um retrato simbólico, nossos sonhos revelam aqueles que fomos, somos e podemos ser.

A harmonia no contato do consciente e subconsciente sublima a qualidade do nosso estado de espírito. Nossas vivências nos reservam dias mais serenos se soubermos absorver e assimilar os comunicados do plano onírico. Nem tudo pode ser enxergado à primeira vista. Para isso, temos que desenvolver nossa inteligência psíquica, de espírito, de alma e de emoção.

Abaixo, descobriremos três dicas preciosas para isso. Com hábitos simples, você será capaz de elucidar seus sonhos e empregar seus ensinamentos na vida pessoal. Vamos descobrir como?

Decodificando sonhos repetidos

  • 1. Você já ouviu falar dos diários de sonhos? Eles são meios de acompanhar seus eventos oníricos e aprender mais sobre si através dos sonhos. O hábito de manter um diário é uma questão de disciplina precedendo costume. Uma vez que você constrói o hábito, anotar sonhos em diários se torna algo tão essencial quanto escovar os dentes. Quando menos esperar, escrevê-los será seu primeiro impulso ao acordar!
  • 2. Não se apegue a sequências lógicas ou objetivas. Mesmo que o sonho pareça embaralhado, concentre-se em repassar os seus detalhes para o papel.
  • 3. Trace paralelos entre sua vida e seus sonhos. Observe com atenção as ações, cenários e os movimentos dos sonhos. Quando desperto, busque conectá-los à sua realidade. Procure os elementos apresentados nos sonhos em seus medos, desejos, dúvidas e anseios. Certifique-se de que os sonhos não estão tentando se comunicar com seus traumas e memórias. Pendências e conflitos do passado, quando identificadas, podem começar a serem resolvidos no mundo onírico. Lembre-se disso.

Considerações finais

O que achou de saber mais sobre os sonhos repetidos? Para compreendê-los ainda melhor, experimente começar um diário ainda hoje!

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */