Sexo

Swing: saiba mais sobre essa prática

No mundo sexual há uma diversidade, curiosidades e vontades a se realizar. Muitas pessoas buscam alternativas diferentes para inovar na relação sexual. Há quem explora essas vontades e quem está apenas na curiosidade.

Na sociedade em que vivemos há uma ideia muito forte de que para ser feliz na vida a dois e, principalmente, na vida sexual, você deve apenas ficar com uma pessoa. Isso não se aplica aos casais que optam por transar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

Essa prática é muito comum entre alguns casais. Para eles, transar com mais de uma pessoa não é um bicho de sete cabeças. De tão comum e prático para essas pessoas, o Swing acaba tornando-se natural. Ainda há uma resistência quanto ao Swing, porque muitas pessoas estão acostumadas com o amor romântico, com o sexo a dois, com a exclusividade, e o Swing ajuda a desmitificar essa ideia de amor pegajoso.

Existem aquelas que condenam essa prática, porque defendem que o amor vem da exclusividade e unificação sexual com apenas uma pessoa. Em contrapartida, devido à diversidade de gostos, vontades, anseios e preferências, algumas pessoas são mais felizes ao partilhar de experiências sexuais com mais de uma pessoa, mesmo estando em um relacionamento sério.

Como é o Swing?

A prática de Swing nada mais é do que transar com duas ou um grupo de pessoas, trocando de parceiros durante o sexo. Algumas têm total liberdade em falar para o parceiro (a) suas preferências sexuais e, a partir daí, tentam uma nova prática, que, se gostar, pode tornar algo corriqueiro. Caso não goste, essa prática pode servir apenas como experiência.

Swinguers são pessoas que são adeptos à troca de casais, mas nem sempre são frequentadores de casas de Swing.

Com quem devo participar de um swing?

como-praticar-swing

Como toda a prática sexual, você deve optar por pessoas que te deixem à vontade para que o sexo seja o mais natural possível. Se você é solteira, opte por pessoas com quem você já transou e em quem confia, dê a ideia e veja se o (a) outro (a) aceita.

Se você é casado (a) e tem essa vontade latente de participar de um Swing, converse com seu/sua parceiro (a) e fale sobre suas vontades e curiosidades acerca dessa prática. Diálogo é sempre muito importante. Para quem é casado, é recomendável que participe de Swing com pessoas sem vínculo algum para preservação posterior.

Como funcionam as casas de swing?

Como o próprio nome diz, casas de Swing são para a prática de sexo grupal ou ménage a tróis. Isso vai de acordo com a preferência de quem frequenta o ambiente.

Nas casas de Swing existem ambientes como quartos com paredes de vidro transparente, banheiros e palco – algumas dessas casas têm shows com strippers, modelos e cantores.

Só entram pessoas com mais de 18 anos. Portanto, se você ainda é menor de idade, descarte a possibilidade de ir a uma dessas casas. Ao entrar, eles dão uma pulseira colorida que identifica se você é frequentador assíduo ou se é a primeira vez que vai.

Geralmente, homens não entram sozinhos e, se o casal preferir levar uma terceira pessoa e ela for do sexo feminino, essa pessoa não paga a entrada. Se você não conhece pessoas que topem a experiência, ao chegar na casa de Swing você também tem a opção de transar com casais que já estão lá. É só saber conversar e ter a sensibilidade de saber se eles também querem.

É caro para entrar nesses locais?

A entrada nessas casas varia de R$ 50 a R$ 300, dependendo muito do ambiente e do quanto você está disposta a pagar, visto que tem opções de suítes das mais simples as mais luxuosas.

Como faço para conhecer casais adeptos ao swing?

Por não serem muito adeptas às casas de Swing, algumas pessoas têm a opção de grupos de bate-papo em redes sociais, que servem para discussão e troca de informações sobre essa prática. Lá, eles têm também a opção de marcar encontros. Antes de participar de uma troca de casais, pesquise e leia muito sobre o assunto para que você saiba onde está se envolvendo. É importante que você se sinta segura e preservada.

Uso de preservativo é importante?

O uso de camisinha é fundamental! Se em uma relação sexual com apenas duas pessoas a camisinha é importante, na relação sexual com mais de duas pessoas ela é imprescindível. É importante ter essa consciência de segurança e responsabilidade.

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */