Moda Tatuagens

Tatuagem blackwork: veja a origem e dicas para apostar nesse estilo!

A tatuagem é uma arte milenar. Por mais que alguns não gostem, é inevitável o fato de que elas eram usadas há muito tempo. E, mesmo que os anos tenham se passado, essa arte ainda continua forte. Os motivos podem não ser os mesmos, mas é inegável que esse tipo de marcação corporal foi, é e sempre será popular.

Um ser humano, com o nome de Ötzi, foi encontrado com mais de 50 marcas corporais. A data do período que viveu ultrapassa 3.000 a.C. Essa é uma informação para que você tenha ideia do quão antiga é essa prática.

Um fator muito curioso dessa época é que, no período em que Ötzi viveu, apenas a tinta preta estava disponível. E, durante muito tempo, era o único jeito de realizar alguma tatuagem. Somente com os polinésios é que foram descobertas algumas técnicas para dar cores ao que antes era monocromático.

Hoje, já sabemos que é possível fazer tatuagens em diversas tonalidades e diversos estilos. Mas a arte de pintar o corpo com a tinta preta não acabou. E para representar este modo de tatuagem que ainda atrai muitos adeptos em meio às cores disponíveis, um nome foi criado: “Blackwork”.

A história do Blackwork

Para se ter uma ideia do que é este estilo, basta traduzir o nome, que, literalmente, significa “trabalho em preto”. Dos mais distintos estilos de tatuagens que temos, dois muito populares estão relacionados com o Blackwork: a arte Maori e os tribais. Apesar de terem suas características próprias, eles são bem parecidos em tonalidade e estilo geométrico.



Os tribais, junto com o Maori, ganharam uma popularidade muito grande nos últimos 10 anos. Nomes famosos como Rafinha Bastos (e sua famosa tatuagem tribal, que cobre todo o seu braço e The Rock, que possui a tatuagem Maori mais famosa do mundo) foram alguns dos responsáveis por terem suas tattoos copiadas e difundidas por todo o planeta.

Por causa disso, o Blackwork ficou um pouco esquecido. Para isso, inúmeros tatuadores que eram especialistas nesta arte tiveram que se adaptar para continuar no mercado. Por causa disso, inúmeras técnicas foram incorporadas, como as geométricas e o pontilhismo.

Essa era a força que este estilo precisava para se reerguer: pouco tempo depois das atualizações, eles voltaram com força total ao gosto do público.

Definição deste estilo de tattoo

Conhecido também como neotribal, o Blackwork é, basicamente, desenhos feitos somente com a cor preta. Antigamente, ele era um método para cobrir tatuagens mal feitas ou que não eram mais desejadas pelas pessoas (como o nome de um ex-namorado, por exemplo). Mas, com o passar do tempo, até isso ficou antiquado. A partir disso, a técnica se especializou.

No momento atual, ela é a principal técnica para quem deseja que a tatuagem se adeque a sua anatomia corporal. Os desenhos são simples e não têm muita sofisticação. São comuns linhas, listras e sombreamento de desenhos sofisticados. Geralmente, a pessoa usa formas geométricas ou o pontilhismo para desenhar algo, e dá os retoques finais (como o sombreamento) com o blackwork.

Engana-se quem acha que é fácil: ele é um dos estilos de tatuagem mais difíceis de realizar! Esse é um procedimento que não permite muitos erros, pois ficam evidentes e são complicados de serem contornados. Além disso, preencher grandes áreas com a mesma proporção de tinta é um trabalho para quem é perito no assunto.

Quais os locais mais comuns para uma tatuagem Blackwork?

A maioria das pessoas prefere utilizar as costas para esse estilo. Além de ficar mais evidente, é um local que permite com que a arte seja feita de maneira mais excelente. Mas, nos braços, pernas e no peito também são locais onde o neotribal pode ser realizado com perfeição.

E, como são os locais com mais volume e músculos, os cuidados são maiores. Isto quer dizer que a utilização da pomada é maior e por mais tempo. A exposição ao sol não é recomendada por pelo menos 15 dias e nada de ir ao mar nas próximas duas semanas. Isso tudo para que a penetração da tinta da pele seja excelente e não fique deformada.

Não há limites para a criatividade

É uma especialidade difícil de ser feita? Com toda certeza. Entretanto, é uma das que mais permitem “brincadeiras”. Um ótimo exemplo são os detalhes feitos em tinta branca, um método usado por diversos tatuadores. O efeito é incrível, e só é possível alcançá-lo se o desenho for inteiramente preto.

Tudo é personalizável, e, praticamente, todos os desenhos podem ser feitos através do Blackwork.

Mandalas

Com a aparição cada vez maior dos Mandalas, os estúdios de tatuagem foram ficando cada vez mais lotados. Com isso, a técnica neotribal foi ganhando o seu espaço, pois ela é considerada como mais eficaz para desenhá-los.

Este símbolo começou com nas tribos americanas, onde os nativos criam que este emblema possuía o poder de proteger e afastar todos os inimigos espirituais dos humanos, como os demônios. Aqui no Brasil, ele se popularizou com o nome de “Filtro dos Sonhos”.

Veja também: 

É bem provável que você já o tenha visto em janelas — principalmente — e portas das casas. Este serve como um amuleto, que filtra todas as energias negativas. Muitos creem também que ele possui a força de neutralizar as energias negativas. O efeito é bem parecido em muitas crenças, apenas os nomes que são mudados.

A partir disso, muitas pessoas (sendo que a maioria esmagadora são mulheres), começaram a tatuar este símbolo poderoso em seus corpos. A ideia é a mesma: com o desenho estampado, as energias ruins que estão em volta não atingem a pessoa. E, quando os traços começam a ser feitos, é o estilo blackwork que dá vida a isso.

O que você achou desse procedimento para realizar uma tatuagem? Gostou ou acha que não combina com a tua personalidade? Apesar de ter traços característicos, é bem difícil encontrar alguém que não o ache, ao mínimo, interessante. E, caso queira desenhar um mandala, já sabe qual técnica é mais recomendada, não é mesmo?

Videos do nosso Canal no Youtube

/* ]]> */