Saúde Tatuagens

Tatuagem causa hepatite? Confira o que dizem os pesquisadores

A tatuagem em si não causa hepatite, mas, fazer tatuagem com tinta ou agulha contaminados pode sim transmitir o vírus da Hepatite. Isso não significa que quem tem tatuagem com certeza tem hepatite, na verdade, indica que se você quer fazer uma arte na pele, deve prestar atenção a alguns detalhes do estúdio e do tatuador.

Neste artigo você vai entender como a hepatite é transmitida. Além disso, você verá pesquisas científicas que apontam a relação entre a hepatite e a tatuagem. E, por fim, saiba quais cuidados você deve tomar quando for fazer uma tattoo.

Como a hepatite é transmitida num estúdio de tatuagem?

A hepatite é uma doença que atinge o fígado e é uma das principais causas de câncer nesse órgão. Há vários tipos de hepatite, algumas são causadas por vírus, outras por bactérias e há, ainda, as causadas por intoxicação por consumo de álcool, medicamentos e plantas.

No caso de um estúdio de tatuagem, as hepatites B e C, causadas por vírus, são as que possuem maior risco de contaminação. Este dois tipos de hepatite são transmitidos por meio de fluídos corporais.

Num estúdio de tatuagem, agulhas que não são descartáveis e sem a esterilização devida podem apresentar risco. Além disso, as embalagens de tinta armazenadas em local inadequado podem aumentar a chance de problemas. Outra questão grave é quando o tatuador deve manuseia os frascos de tinta com as mãos sujas ou sem enluvadas.

O que as pesquisas dizem sobre a relação entre tatuagem e hepatite?

Um estudo divulgado em 2010 no nternational Journal of Infectious Diseases, uma publicação da Sociedade Internacional para Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, apontou que há risco de contaminação de hepatite C ao realizar uma tatuagem. A publicação indica que outras doenças podem ser contraídas dessa forma.

Os pesquisadores analisaram 124 estudos de 30 países, entre eles Brasil, Canadá, Irã, Itália e Estados Unidos para chegar em pontos em comum. Conforme a análise dos cientistas, jovens, presidiários e pessoas com muitas tatuagens têm mais chance de contrair hepatite C e outras doenças.Quando uma pessoa contrai hepatite B ou C não é possível detectar como aconteceu a contaminação. Por isso, pesquisadores tentam avaliar quais são as maneiras mais comuns de contrair essa doença.



Outro estudo de 2013, publicado na revista Hepatology relatou que pessoas com hepatite C possuem 4 vezes mais chances de ter uma tatuagem do que pessoas que não possuem hepatite. Os estudo que relacionam a tatuagem com esse tipo de doença ainda são preliminares, no entanto, já servem de alerta aos que amam a arte das agulhas.

A tatuagem tem se tornado cada vez mais comum entre a população, principalmente entre jovens. No Brasil, a procura por serviços de tatuagem aumentou 30% nos últimos 5 anos. Por isso, é importante que todos os interessados nessa arte saibam quais são os cuidados necessários para evitar a contaminação.

Quais cuidados para evitar contaminações?

  1. Escolha um bom profissional da tatuagem: procure indicação de amigos, converse com o profissional e, caso sinta necessidade, converse sobre a questão da contaminação para conferir o conhecimento do profissional sobre o tema;
  2. Preste atenção ao material utilizado: se o tatuador usa material descartável, ele deve retirar os instrumentos de uma embalagem lacrada, mas se ele usar ferramentas reutilizáveis, então ele terá que fazer a esterilização do material na autoclave;
  3. Limpeza e organização: preste atenção ao local, na limpeza e organização do estúdio, pois isso pode fazer diferença;
  4. Cuide muito bem de sua tatuagem: a tatuagem é uma ferida aberta em sua pele, por isso, siga as instruções do profissional e cuide muito bem da área, além do mais, a contaminação por hepatite e outras doenças pode acontecer na fase de recuperação da tattoo;
  5. De olho na tinta: o tatuador deve sempre manter as tintas em local limpo e seco e, ao manusear o frasco ele deve estar com as mãos limpas ou com luvas limpas.

Veja mais:

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Mariana Mendes

/* ]]> */