Doenças Saúde

Tipos de Enxaqueca: principais sintomas, causas e tratamentos

Tipos de Enxaqueca

A enxaqueca é uma dor de cabeça que geralmente vem acompanhada de náuseas e vômitos, visão embaçada, hipersensibilidade a barulhos, cheiros e à luz, e é causada por um desequilíbrio químico do cérebro. Esse desequilíbrio é causado por fatores genéticos ou devido ao estilo de vida. Caracteriza-se por dor pulsante (sensação de latejar), em um ou dos dois lados da cabeça. As crises de enxaqueca costumam durar de 4 horas à 3 dias. No artigo de hoje, saiba mais sobre os diversos tipos de enxaqueca.

A enxaqueca atinge pessoas com idade entre 25 e 45 anos, e crianças de ambos os sexos, antes mesmo da puberdade, onde ocorrem alterações hormonais. Segundo estatísticas, a doença afeta de 5 a25% das mulheres, de 2 a10% dos homens e de 3 a 10% das crianças. A enxaqueca é uma doença crônica, podendo se manifestar várias vezes durante a vida.

Sintomas da enxaqueca

Na maioria das vezes, a pessoa sabe que terá uma crise de enxaqueca pelos sintomas que precedem a dor de cabeça:

  • Irritabilidade;
  • Tremores;
  • Náuseas e vômitos;
  • Visão embaçada, com pontos de luzes piscando;
  • Sensibilidade ao som e à luz;
  • Perda de apetite;
  • Falta de concentração;
  • Fraqueza muscular; principalmente na face;
  • Tonturas;
  • Sede excessiva;
  • Diarréia;
  • Alterações na pressão arterial;
  • Dores em um ou nos dois lados da cabeça.

Tipos de enxaqueca

Existem vários Tipos de enxaqueca causados por diversos fatores, inclusive genético. As dores de cabeça podem estar relacionadas a problemas hormonais, hipertensão, alterações metabólicas, sinusite, otites e até doenças graves, como tumores e aneurismas. A enxaqueca é dividida em dois grupos: primárias e secundárias.

Primárias

Com características próprias, a dor é a sua principal manifestação. Pode ser: crônica, com aura ou sem aura, menstrual, episódica, hemiplégica ou basilar e tensional.

  • Crônica: caracteriza-se por dor de cabeça frequente, porém, não com muita intensidade; é constante, mas menos intensas que as crises fortes e que interferem na rotina diária. O uso excessivo de medicação é a principal causa desse Tipo de enxaqueca.
  • Enxaqueca com aura: é consequência de um distúrbio neurológico, apresentando alterações visuais. Na maioria das vezes, esse distúrbio visual ocorre pouco antes do aparecimento da dor.
  • Enxaqueca sem aura: os sinais desse Tipo de enxaqueca manifestam-se através de alterações de humor, dificuldade de raciocínio, inchaço em partes do corpo (como nos olhos), bocejos, sensação de fadiga e a vontade inexplicável de comer alimentos doces.
  • Menstrual: essas crises, além das dores de cabeça, apresentam outros sintomas como náuseas e vômitos, sensibilidade à luz, cheiros e barulhos. Atinge 20% das mulheres no período pré-menstrual. Esse índice aumenta para 60% no caso de mulheres que já sofrem de enxaqueca.
  • Episódica: um dos Tipos de enxaqueca mais comum, que dura de 14 dias a um mês.
  • Hemiplégica ou basilar: é considerada uma variação da enxaqueca com aura. É muito rara e proveniente da constrição da artéria basilar. Ocorre com frequência em mulheres adolescentes, mas também em pessoas de todas as idades.
  • Tensional: ela se manifesta quando ocorre uma tensão exagerada de grupos musculares dos ombros, pescoço, couro cabeludo e face. Dos Tipos de enxaqueca conhecidos, é a que acomete 30% das pessoas que sofrem com dores de cabeça.

Secundárias

É um dos Tipos de enxaqueca que ocorre em 10% da população. Na maioria das vezes, os seus sintomas estão relacionados a outras doenças como traumas, tumores cerebrais, aneurismas, alterações metabólicas ou hormonais, doenças infecciosas (meningites, sinusites).

Principais causas da enxaqueca

A enxaqueca é causada por distúrbios neurológicos e vários fatores podem contribuir para que as crises se desencadeiem. Os que ocorrem com maior frequência são:

  • Jejum por tempo prolongado,
  • Distúrbios e falta de rotina do sono,
  • Estresse,
  • Consumo de alimentos que desencadeiam as crises, que é distinto em cada pessoa,
  • Uso de medicamentos, como analgésicos e vasodilatadores,
  • Exposição a luzes intensas,
  • Traumatismo craniano,
  • A inalação por tempo prolongado de produtos químicos com fortes odores,
  • Mudanças súbitas da pressão atmosférica,
  • Exposição prolongada a altos ruídos,
  • Variações hormonais,
  • Atividades físicas intensas e por um período prolongado,
  • Mudanças bruscas de temperatura,
  • Predisposição genética,
  • Crises de ansiedade,
  • Má alimentação,
  • Problemas odontológicos (bruxismo).

Tratamentos para enxaqueca

A enxaqueca normalmente é tratada pela medicina convencional com analgésicos, relaxantes musculares, drogas específicas para tratamento de enxaqueca, entre outros, mas, somente quando a crise já está instalada. O tratamento preventivo para todos os Tipos de enxaqueca é fundamental.  A dor é um sinal de alerta de que alguma coisa não está bem em nosso organismo. Se conhecermos os chamados “gatilhos” que disparam as crises, podemos evitá-las.

Fatores desencadeantes

  • Dietas rigorosas, baixas em nutrientes e vitaminas,
  • Excesso de fumo,
  • Poluição,
  • Alterações do sono: dormir pouco ou dormir muito,
  • Ingestão de bebidas alcoólicas em grandes quantidades,
  • Excesso de café, chocolates e adoçantes químicos,
  • Preocupações,
  • Excesso de exposição ao sol,
  • Estresse e ansiedade,
  • Período pré-menstrual.

Dieta

Sendo a má alimentação um dos fatores que causam a enxaqueca, a dieta é fundamental para sua prevenção. A ingestão de frutas e legumes, cereais, grãos integrais e alimentos ricos em cálcio, auxiliam de maneira significativa a evitar as crises. Alimentos que devem ser introduzidos na dieta são:

  • Peixes e óleo de peixe, por conterem ômega-3,
  • Azeite de oliva, óleo de linhaça e óleo de canola, por conterem gorduras monoinsaturadas,
  • Oleaginosas, como nozes e castanhas, por conterem ômega-3 e ômega-6, essenciais para um bom funcionamento cerebral,
  • O gengibre, por ser um anti-histamínico e anti-inflamatório natural, contribui para a prevenção da enxaqueca, como auxilia a reduzir a dor de cabeça.

As mulheres que passam por período pós-menopausa e sofrem com qualquer um dos Tipos de enxaqueca, devem incluir em sua dieta alimentos que possuam cálcio e vitamina D. Por terem propriedades antiespasmódicas, eles reduzem a frequência, a intensidade e a duração das crises. São encontrados em vegetais verdes, como espinafre, brócolis e couve.

Exercícios físicos regulares

A prática de caminhas e exercícios aeróbicos contribui favoravelmente para evitar as crises, pois proporcionam uma maior oxigenação ao cérebro.

Massagem e a prática de yoga

A prática de yoga, meditação e massagens, também são boas alternativas para evitar quaisquer Tipos de enxaqueca, por induzirem corpo e mente a um estado de relaxamento.

Acupuntura

A acupuntura é uma boa opção para o tratamento e prevenção da enxaqueca.

Levando-se em consideração as diferenças existentes entre os seres humanos, o que pode desencadear a crise numa pessoa, não necessariamente desencadeará na outra. Em todos os Tipos de enxaqueca o “gatilho” é disparado, cabendo a nós sabermos quais são eles.

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */