Nutrição Saúde

Tomar 2 litros de água por dia: mito ou verdade?

Tomar 2 litros de água por dia

Nosso corpo é composto por cerca de 60% de água, um líquido que é essencial para manter a saúde do organismo, o sangue em circulação, o controle de temperatura e também para permitir todas as reações químicas que temos constantemente em nosso corpo.

Em dias normais, com temperatura também normal, podemos perder perto de 2 litros de água, ou até mais, através da respiração, da urina, do suor e das fezes (aqui, em menor quantidade, dependendo do funcionamento de nosso intestino).

No verão, essa perda pode ser maior, ou mesmo quando fazemos qualquer atividade física, enquanto que, durante o inverno, a perda, certamente, é menor.

Existe cálculo para saber quanto de água devemos tomar?

Claro que não existe qualquer cálculo para saber quanto de água estamos precisando beber. O próprio organismo nos fornece o menor controle e o mais sábio: a sede. Portanto, é preciso confiar na sede para saber quanto de água precisamos tomar e não tomar água contra a vontade do organismo.

Da mesma forma que não precisamos pensar no quanto devemos respirar, e o fazemos normalmente, também com a necessidade de líquidos devemos confiar na sede. Esse é um mecanismo tão poderoso que até mesmo a hidratação de pacientes em coma costuma ser um desafio para os médicos.

A recomendação para que todos tomem pelo menos 2 litros de água por dia, portanto, é um mito, já que não há qualquer evidência científica para apoiar essa quantia. A necessidade de água varia entre as pessoas, dependendo da idade, do tipo de alimentação, do clima em que vive e do próprio metabolismo.

Pessoas que têm tendência ao surgimento de pedras nos rins ou que tenham infecções urinárias podem até se beneficiar de maior consumo de água, assim como os idosos e as crianças. O único cuidado em hidratação deve ser tomado com relação à pessoas que tenham lesões cerebrais, que podem perder a capacidade de autorregulação, não sentindo sede.

Beber líquidos em grande quantidade pode fazer mal

beber-2-litros-de-agua-por-dia

Existe, portanto, um pequeno problema em tomar líquidos demais. Quando cometemos excesso na ingestão de líquidos, os rins em boas condições conseguem eliminar esse excesso pela urina sem qualquer problema, mas, para pacientes que tenham problemas renais, é necessário tomar cuidado com a quantia de líquidos, evitando, inclusive, alguns tipos de frutas.

Para quem toma água em excesso, pode haver problemas de saúde bastante sérios, havendo até mesmo casos fatais, como, por exemplo, pessoas que desenvolvem a hiponatremia, um quadro em que ocorre a diluição do sangue quando a pessoa ingere maior quantidade de água do que o organismo pode administrar.

A hiponatremia apresenta sintomas como fadiga, náuseas, vômito e confusão mental, podendo até mesmo acabar em convulsões e morte. O excesso de água pode chegar ao cérebro, que não tem capacidade de se expandir ao receber muito líquido, provocando a convulsão e, possivelmente, a morte.

Como sentimos sede?

Nosso centro de administração de necessidades físicas está no hipotálamo, uma glândula que tem o tamanho de uma amêndoa e que está localizada na base do cérebro, que regula nossa sede, nosso sono e nosso apetite.

Quando nos falta líquido no organismo, o hipotálamo envia uma mensagem ao corpo, que é traduzida como vontade de beber água, ou seja, a sede. Evidentemente nosso cérebro também pode ser sugestionado, podendo nos fazer sentir sede ao ver um copo de suco gelado, ou mesmo sentir fome quando percebemos no ar o cheiro de algum alimento saboroso.

Em algumas situações também podemos sentir sede com maior frequência, como é o caso de um problema intestinal, como diarreia, ou quando temos algum sangramento maior. Nesses casos, nossa sede aumenta porque o organismo está precisando repor a água. A sede também se apresenta quando comemos algum alimento salgado, já que estamos ingerindo mais sódio do que o normal, e esse sódio atrai a água presente no interior das células através de um processo conhecido como osmose, o que faz com que tenhamos necessidade de maior quantidade de líquidos.

Da mesma maneira, também sentimos mais sede quando consumimos qualquer doce, já que o excesso de glicose em nosso organismo ativa a sede. Um hormônio liberado pelo pâncreas ajuda a levar o açúcar para dentro das células, para que seja metabolizado e, para uma pessoa com diabetes, isso não acontece de forma normal, havendo a tendência de sentir mais sede e de urinar mais vezes.

Como surgiu o mito de 8 copos de água por dia

8-copos-de-agua-por-dia

A história de se tomar 8 copos de água por dia deve ter ocorrido em 1945, quando o National Research Council, nos Estados Unidos, publicou um artigo, sugerindo que o consumo médio de água para um adulto deveria ser de 2,5 litros de água por dia.

O artigo, no entanto, trazia um adendo no rodapé, informando que parte dessa água estava presente nos alimentos que ingerimos diariamente, mas ninguém se importou com isso. Desse artigo em diante, todo mundo ficou com a ideia fixa de que, para ter uma vida saudável, é preciso tomar 8 copos de água diariamente, o que equivale a 2,5 litros.

Para uma pessoa normal, bastam 4 copos de água por dia, considerando que também ingerimos líquido com os alimentos. Aqui, entra tudo o que ingerimos, como leite, chá, refrigerante, café, ou qualquer outra coisa que comemos ou bebemos.

A água é essencial para manter nossa pressão arterial estável e para manter nosso organismo hidratado, mas isso deve ser feito sem exageros. O excesso de líquido sobrecarrega os rins e, em casos extremos, pode levar à consequências mais sérias.

Uma situação que se apresenta comumente é sentir muita sede depois de uma ressaca. E isso ocorre porque o álcool inibe a presença de um hormônio que age como antidiurético no organismo, fazendo com que a pessoa de ressaca urine mais do que bebeu. Normalmente, a ressaca acontece quando uma pessoa exagera com destilados, embora sempre associemos o excesso de urina à cerveja. Para reduzir a desidratação, o hipotálamo envia uma mensagem para o organismo, exigindo muito mais água no dia seguinte ao exagero de bebidas alcoólicas.

É importante, portanto, saber que não podemos prevenir a sede, ingerindo os 8 copos de água por dia. O mais certo é tomarmos água quando sentimos sede, consumindo a quantidade exigida pelo nosso organismo.

Sobre o autor

Raiane