Maternidade Saúde

Torcicolo congênito: práticas caseiras para ajudar a tratar o bebê

Seu bebê está com torcicolo? Este é um problema relativamente comum entre os bebês e o pediatra deve ser consultado em casos de suspeita da doença.

Neste artigo, você aprende a identificar o torcicolo no bebê, conhece algumas práticas para evitar esse problema e também exercícios simples para ajudar no tratamento.

O que é o torcicolo congênito?

O torcicolo congênito acontece quando um dos músculos do pescoço do bebê fica contraído de maneira incorreta e não consegue voltar ao seu estado inicial de relaxamento. Não é dolorido para o bebê, no entanto, dificulta sua movimentação.

As possíveis causas para esse problema são o mau posicionamento dentro do útero da mãe, lesão causada durante o parto ou síndrome compartimental, causada por algum trauma ou pressão no local. Se não tratado, pode causar problemas no desenvolvimento motor do bebê.

Como identificar o torcicolo congênito?

Bebês e crianças com torcicolo congênito ficam com a cabeça levemente inclinada. Elas apresentam dificuldade para virar a cabeça em direção a algo que se move, por exemplo. Bebês também podem apresentar dificuldade para ser amamentados de um dos lados.

Caso você suspeite que seu bebê está com torcicolo, procure a ajuda de um pediatra, para que ele inicie o tratamento médico. Se o torcicolo for confirmado, o bebê deverá realizar exercícios com um fisioterapeuta. O profissional provavelmente passará alguns exercícios que possam ser feitos em casa com a família.



Como evitar e tratar o torcicolo?

Existem algumas práticas que ajudam a evitar tanto o torcicolo quanto outros problemas, como a cabeça torta, que pode acontecer por conta da moleira do bebê.

Os bebês nascem muito frágeis e nos primeiros meses eles se adaptam ao ambiente fora da barriga da mãe. Um dos processos de adaptação deles é o fortalecimento dos músculos, que permite que eles, aos poucos possam se locomover com mais facilidade.

Nas primeiras semanas de vida, a cabeça do bebê ainda é muito maleável, por conta das fontanelas ou moleiras. Então, o ideal é revezar a posição do bebê, variando o lado de apoio da cabeça. Também é importante carregá-lo no colo para evitar que a cabeça fique muito achatada na nuca.

Existem algumas brincadeiras que podem ser feitas com o bebê após os 2 meses de vida para auxiliar no fortalecimento muscular deles. Veja:

  • ficar de bruços: ao colocar o bebê de bruços, você proporciona para ele a oportunidade para ele exercitar a musculatura do pescoço e das costas, isso ajuda a deixá-lo mais forte;
  • acompanhar o som: deite o bebê de barriga para cima e movimente um objeto que faça barulho, como um chocalho, de um lado para outro lentamente, para que o bebê acompanhe o som e vire a cabeça de um lado para o outro.

Também é possível fazer compressas de água quente para ajudar a diminuir a rigidez da área.

Antes de fazer qualquer exercício em casa, nos casos de torcicolo congênito, consultar um especialista.

Veja também: Moleira: 6 fatos sobre essa região tão sensível dos bebês.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Mariana Mendes

/* ]]> */