Moda Tatuagens

Trash polka: o estilo de tatuagem perfeito para bad girls

O trash polka surgiu no estúdio Buena Vista Tattoo Club na Alemanha. Seus criadores são a tatuadora Simone Plaff e o artista da pele Volko Merschky. Este estilo de tattoo original traz referências da arte urbana, como o grafite, as mistura com técnicas de realismo e formas geométricas abstratas. Há um ar punk e de caos urbano em suas artes.

O que é trash polka?

O nome trash polka não possui um significado fechado. “Polka” é, segundo o dicionário, uma “dança (e música) em compasso binário, com figuração rítmica característica no acompanhamento, originária da Boêmia, no início do século XIX”. Thash, como você já deve saber, significa lixo. Ninguém melhor do que um dos criadores para explicar melhor, então, nas palavras poéticas de Volko:

“Trash Polka tem um pouco de realismo e lixo, natureza e abstrato, tecnologia e humanidade, passado, presente e futuro; são opostos que tentam dançar junto com harmonia e equilíbrio no corpo do cliente”.

Com um visual caótico e que inspira rebeldia, o trash polka tem ganhado adeptos entre os tatuados machões no Brasil e no mundo. Mas, nada impede que as mulheres também entrem nessa vibe, afinal, o estilo foi criado também por uma mulher. Esse tipo de tattoo vai muito bem na pele das bad girls.

Uma das características marcantes do tipo de tattoo criado pelos artistas alemães é o uso de preto e vermelho nas composições. Em trabalhos inspirados nessa tendência outras cores podem aparecer.

E aí que entra a polêmica: muita gente anda dizendo que o estilo trash polka raiz, o verdadeiro, só pode ser feito na Alemanha.

Trash polka raiz ou nutella?

Esse preciosismo com o novo estilo de tatuagem é um discurso de alguns de seus maiores fãs. O desejo por exclusividade é um desejo de exclusão também. Afinal, quem pode ir para Alemanha fazer uma tattoo? Nem todos… A questão é que o próprio ar de rebeldia que esta vertente artística inspira pede um protesto contra esse conservadorismo.

Os próprios artistas criadores da vertente discordam dessa ideia. Para eles não existe essa de trash polka raiz versus trash polka nutella. Para eles a arte está aí para inspirar outros artistas. Simples.

Trash polka para bad girls

A mulherada que gosta de um estilo dark, com uma pegada rebelde, que adora as artes urbanas e o clima perigoso da vida noturna nas grandes cidades, vai curtir o trash polka.

Para quem possui como referência o movimento punk na hora de se vestir, adora um sidecut hair, piercings, está pra lá de convidada a conhecer as artes desses tatuadores. As metaleiras de plantão também pode curtir muito essa nova tendência.

Veja algumas fotos do Instagram oficial dos artistas criadores:

Existe trash polka no Brasil?

Um dos expoentes da tattoo no Brasil que se inspirou no trash polka é André Cruz. Em seu Instagram, ele define seu estilo como apenas “trash”. Em suas artes, existe o uso de outros pigmentos, além de preto e vermelho. Técnicas como pontilhismo também compõe seus desenhos. Com uma pegada mais libertária, no bom e velho paz e amor, André transita entre a psicodelia e a iluminação espiritual.

Nesta entrevista, o artista explica mais sobre seu estilo:

Confira algumas fotos de suas tattoos:

E aí? O que achou do estilo trash polka e trash? Compartilhe com pessoas que possam se interessar por esse assunto!

Veja mais:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */