Plantas Medicinais Remédios Saúde

Pare de sofrer! Conheça 9 dicas de tratamentos caseiros para candidíase

Candidíase é um dos incômodos mais comuns entre mulheres. Segundo estudo da Universidade de Michigan, mais da metade das mulheres terão candidíase pelo menos uma vez na vida. E já que essa infecção é algo tão comum, é importante saber mais sobre o assunto e conhecer tratamentos caseiros para ajudar na cura.

Na vida corrida que temos hoje em dia, a candidíase pode atrapalhar muito, pois  prejudica a vida sexual e debilita o sistema imunológico, deixando o corpo mais suscetível a várias doenças.

A candidíase recorrente, que é a que ocorre quando há mais de 4 casos da doença em 12 meses, pode perturbar ainda mais a vida de uma mulher. Mesmo que seja realizado o tratamento com o remédio receitado pelo médico, a infecção volta depois de um tempo. Nestes casos, saber mais sobre como prevenir o retorno da doença é fundamental. Assim, você aumenta sua qualidade de vida e se livra de vez desse sofrimento.

Ficou interessada?

Este artigo é para você que sofre constantemente com a candidíase e já está cansada de fazer o mesmo tratamento passado pelo ginecologista todas as vezes. Porém, antes de ler saiba de uma coisa: para se livrar da candidíase, você terá que mudar seus hábitos.

O lado ruim é que no começo é bem difícil e o lado bom é o bem estar, a disposição e os quilos a menos.

Está preparada? Respire fundo e continue a leitura!

O que é a candidíase, afinal?

Antes de começar qualquer batalha, é importante conhecer bem o inimigo. Quando falamos de candidíase, nosso inimigo é um fungo chamado candida albicans. Esse danadinho pode existir deduas formas diferentes em nosso corpo:

  • fermento: parece um creme, branco ou amarelado, com ou sem cheiro (mais popularmente conhecido como corrimento), que se reproduz por meio da fermentação de açúcares;
  • micélio: possui forma de fungo como a conhecemos e podem se espalhar pelos tecidos de todo o corpo (como raízes) e produzem esporos que dão origem a novos focos de infecção.

Os dois formatos do fungo podem associar-se a uma infecção generalizada, dependendo das condições. Nestes casos, a candidíase em forma de micélio produz uma série de toxinas no corpo, que podem causar mal estar e debilitar o organismo, prejudicando a imunidade e abrindo caminho para que outras doenças se instalem.

Para saber mais sobre os sintomas, continue a leitura.

Quais são as causas?

O fungo causador da candidíase é um parasita que faz parte de nossa flora intestinal. A infecção geralmente se inicia no intestino e, de lá, se espalha pelo corpo. Também pode se desenvolver na boca, na garganta, faringe e nas genitálias.

No entanto, a presença desse fungo se torna um obstáculo quando acontece o desequilíbrio do organismo, como o enfraquecimento das colônias de bactérias que fazem parte da flora intestinal. Com isso, o fungo passa a se desenvolver desenfreadamente, prejudicando a saúde e o bem estar.

O desequilíbrio é causado principalmente por:

  • alimentação com açúcares e carboidratos em excesso;
  • situação de estresse;
  • falta de ventilação e umidade excessiva na região genital;
  • produtos químicos agressivos;
  • uso de pílula anticoncepcional;
  • doenças que causam desequilíbrio hormonal.

Quais são os sintomas?

  • coceira e ardor na área;
  • vermelhidão;
  • descamação;
  • manchas brancas;
  • secreção vaginal branca ou amarelada;
  • pontos brancos na língua, interior da bochecha, gengivas e lábios;
  • mau hálito, boca seca e camada branca e espessa sobre a língua;
  • quando a infecção é generalizada, ela causa fadiga, aumento de peso, dores no corpo e gases.

Tratamentos caseiros para candidíase

A jornalista e escritora Sonia Hirsch é especialista em saúde e escreveu um livro com dicas para acabar de vez com a candidíase. Ela pesquisou artigos e estudos de medicina de vários países por anos para escrever seu livro “Candidíase, a praga – Como se livrar dela comendo bem”. Nós trouxemos para você algumas dicas inspiradas nesta obra interessante.

Fique ligada:

1. Chás para fortalecer o fígado e os rins

Quando o corpo sofre com a infecção por candida ele fica com excesso de toxinas que precisa processar. O fígado e os rins são os órgãos responsáveis por essa tarefa. Fortalecendo-os, você ajuda o corpo a se livrar desses venenos que o fungo produz.

Os principais chás que ajudam o fígado e os rins a trabalhar melhor são:

  • dente-de-leão;
  • picão;
  • boldo;
  • camomila;
  • jurubeba;
  • alcachofra;
  • e carqueja.

Tomar muito chá e aumentar o consumo de água vai ajudar o organismo a se livrar destas toxinas. Faça tratamentos de uma semana revezando entre os tipos de chá, tomando-os entre as refeições.

2. Chá de chicória

Ok, este assunto é um pouco nojento, mas necessário. Há muitos resíduos indesejáveis em nosso intestino: desde fezes antigas que ficaram presas até alimentos mal mastigados que viraram colônias de bactérias. Para livrar o intestino desse lixo todo, é preciso tomar o milagroso chá de chicória.

Para fazer, basta usar 1 folha de chicória bem lavada e meio litro de água quase fervendo. Despejar a água sobre a folha e deixar em infusão por 15 minutos. Tomar um copo por sete dias em jejum.

Após esse tratamento, será necessário repor a flora intestinal. Prossiga a leitura para saber como fazer isso.

3.  Azeite de alho

O alho é um anti-inflamatório natural que ajuda a combater não apenas a candidíase, mas muitos outros parasitas que fazem mal a nosso corpo. O azeite de alho torna o consumo mais prático para o dia-a-dia e ajuda a preservar as propriedades no alimento.

Saiba como fazer azeite de alho:

  • 1 vidro de 1 litro esterilizado e seco;
  • preencha 1/3 do vidro com dentes de alho descascados;
  • completar com azeite extra virgem.

Usar uma colher de sopa no almoço e outra no jantar para temperar a salada ou, caso prefira, tomar uma colher antes do almoço e antes da janta.

Também é possível tomar cápsulas de alho, caso queira. Elas são facilmente achadas em lojas de produtos naturais e farmácias.

Atenção: se você tem asma ou bronquite, consulte seu médico antes de iniciar o tratamento com alho.

4. Antifúngicos naturais

Incluir alimentos antifúngicos na dieta ajuda muito a combater a candidíase. Confira 10 alimentos para você adicionar no cardápio diário:

  1. óleo de coco;
  2. gengibre;
  3. manjericão;
  4. camomila;
  5. canela;
  6. cravo-da-índia;
  7. tomilho;
  8. alecrim;
  9. orégano;
  10. romã.

Leia mais:

5. Óleo de melaleuca

O óleo de melaleuca é anti-fungos e anti-bacteriano natural. Ele pode ser encontrado em lojas de produtos naturais na sua cidade ou na internet.

Você pode usar este óleo para lavar roupas, lençóis, colchões, travesseiros e cobertores. Basta colocar de 5 a 10 gotinhas junto com o amaciante na sua máquina de lavar.

É possível que você sinta o odor do óleo na roupa já seca. Não é o melhor cheiro do mundo, mas é melhor se acostumar com ele do que com os malefícios da candidíase, não é mesmo? Além do mais, a fragrância do amaciante ajuda a disfarçar.

Você também pode colocar 3 gotinhas de óleo de melaleuca no seu hidratante corporal, caso esteja com a infecção na pele. E também pode colocar as 3 gotinhas em todas as suas calcinhas, caso não se incomode com o perfume.

6. Suplementação de vitaminas e minerais

Algumas vitaminas e minerais podem ajudar o organismo a lidar com a infecção causada pela candidíase. Assim, procure reforçar a ingestão de:

  • vitamina A (retinol): fígado, gema de ovo orgânico, cenoura, abóbora, brócolis, couve, salsa;
  • vitamina C (ácido ascórbico): acerola, laranja, manga, maracujá;
  • vitamina D (calciferal e ergocalciferol): óleo de fígado de bacalhau, salmão selvagem, sardinha fresca, gérmen de trigo, cogumelos, e é preciso tomar sol para que a vitamina seja sintetizada pelo corpo;
  • zinco: gengibre, cereais integrais, castanhas e amêndoas frescas, grão de bico;
  • selênio: gergelim, ovos orgânicos.

7. Lactobacilos:

Repor a flora intestinal, melhora a digestão e ajuda o organismo a reequilibrar-se para controlar a presença do fungo.

E quando falamos de lactobacilos, o que vem na nossa cabeça? Iogurte. O problema é que o leite possui uma proteína, a caseína, que é uma das mais difíceis de digerir pelo corpo humano. Proteínas má digeridas são um prato cheio para a candida. Por isso, diminua o consumo de leite e seus derivados.

No lugar do iogurte, procure tomar lactobacilos em cápsulas ou a granel (em pó). Os repositores de flora intestinal que se vendem em farmácias podem surtir efeito parecido.

8. Tudo ventilado

Um ambiente menos úmido e mais ventilado é um aliado na luta contra a candidíase, pois a umidade do ambiente interfere no funcionamento interno do seu corpo.

Para retirar o excesso de umidade da casa, o desumidificador natural é mais econômico e muito fácil de fazer. Veja como:

  • procure cloreto de cálcio granulado em lojas de produtos químicos;
  • compre embalagem para desumidificador ou improvise uma com o que você tiver em casa.

Para fazer, basta colocar o cloreto de cálcio nos potinhos e espalhar pela casa.

E quando falamos de deixar tudo ventilado queremos dizer TUDO mesmo! E para isso é importante deixar de usar calcinhas de tecidos sintéticos, pois eles podem prejudicar a ventilação das partes íntimas. Veja mais dicas:

  • dê preferência a tecido 100% algodão;
  • evite antitranspirantes e desodorantes íntimos;
  • não use sabonete íntimo de nenhum tipo;
  • secar roupas íntimas e toalhas ao sol sempre que possível.

Roupas muito apertadas e de tecidos grossos, como calças de sarja, que não permitem a ventilação e aquecem muito a região podem contribuir para a proliferação da candidíase.

9. Alimentos a se evitar:

Além de mastigar muito bem os alimentos e não exagerar na quantidade (o ideal é comer pouco, mas mais vezes ao dia), existem alguns alimentos que ajudam a candida a se multiplicar.

Confira a lista de “proibidões”:

  • doces: açúcar, mel, melado, frutose, qualquer coisa doce;
  • líquidos industrializados: refrigerante, sucos de caixinha, água de coco de caixinha, etc;
  • laticínios: leite, queijo, creme de leite, iogurte e coalhadas pasteurizadas;
  • produtos de padaria: pães, bolos, biscoitos e tudo que há de tentação nesse lugar, porque possuem fermentos que podem fortalecer os fungos do organismo.

Estes alimentos devem ser consumidos em menor quantidade, caso não seja possível cortar de vez:

  • alimentos com alto teor glicêmico: arroz branco, milho e seus derivados, farinhas brancas, amido de milho;
  • tubérculos e suas farinhas: mandioca, batata, polvilho, tapioca;
  • gordura: frituras e refeições com muio óleo de soja.

 

Uau! Quantas dicas! O que você achou?

Pode parecer bem difícil, como qualquer mudança de hábito, mas pense: são sacrifícios para o seu bem estar que vão ajudar a diminuir os sintomas. Com o tempo, você sentirá muito mais disposição.

Depois de alguns meses, você pode voltar a comer algumas coisas com moderação e sempre prestando atenção aos sintomas. Se a candidíase voltar, você faz a desintoxicação por meio destas dicas.

Para saber mais sobre o livro de Sonia Hirsch, visite seu site.

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */