Remédios Saúde

A troca de anticoncepcional é segura?

Muitas mulheres optam por utilizar a pílula anticoncepcional como método contraceptivo, já que é eficaz, simples e rápido. Acontece que em diversos momentos, algumas mulheres pensam sobre a troca de anticoncepcional e, mais ainda, se questionam sobre a segurança disso, afinal, é a saúde de cada uma que está em risco.

É justamente por este motivo que esta matéria reúne as principais dúvidas a respeito da troca de anticoncepcional, riscos, precauções e as certezas a respeito deste momento.

Por que não trocar

Às vezes, em alguns casos específicos, uma mulher deseja fazer a troca do anticoncepcional de forma segura e rápida, entretanto, nem sempre o mais recomendado é realizar a troca, considerando que sua saúde está em perfeitas condições. Por isso, antes de conversar com um médico ou levar a ideia adiante, confira esta lista de contras a respeito desta mudança:

1.   Há uma nova pílula no mercado

É muito comum que uma mulher se veja tentada a mudar sua cartela de pílulas quando vê uma propaganda que descreve algo melhor e mais eficaz, isto é natural, já que o marketing existe para isso. A nova pode realmente ser boa, porém, a eficácia vai depender do seu corpo e da sua rotina com a pílula anticoncepcional: toma todo dia no mesmo horário? Obedece suas ordens médicas? Não fica cortando seu efeito? Se a resposta para tudo isso for sim, não há uma necessidade real e aparente para efetuar a troca.

2. A pílula da minha amiga é mais eficaz

Como já dito no item anterior, a eficácia de uma pílula depende do seu organismo e rotina. Por mais que sua amiga seja confiável e não apresenta nenhum efeito colateral inicialmente, isso não significa que a cartela dela é mais eficaz, a troca de anticoncepcional não deve ser feita com base nos outros. Seu corpo e sua vida funcionam de formas diferentes e, para isso, sua experiência com este método também será diferente.

3. A marca aumenta as chances de trombose

Calma! Isto não significa, de forma alguma, que você não deve fazer a troca de anticoncepcional quando ele põe risco a sua saúde. Na verdade, é mais um alerta quanto às notícias que se espalham pelas mídias sociais e que nem sempre são verdadeiras: a história da menina que tomava o anticoncepcional X (o mesmo que o seu) e teve trombose por causa do remédio, não significa que o mesmo acontecerá com você.

A fórmula do produto até pode ser a mesma, o que muda é, novamente, o organismo. O risco de trombose nos dias atuais é muito pequeno se você não tem predisposição genética, então, se você já fez todos os testes antes de começar a tomar a pílula e seu médico já te prescreveu algo que está funcionando, não acredite em coisas alheias que podem influenciar sua saúde negativamente.

4. Aumenta o risco de câncer de útero

Este é um mito comumente relacionado ao uso deste método contraceptivo, acontece apenas que, mais uma vez, tudo depende do seu corpo: todo e qualquer anticoncepcional pode sim aumentar as chances de câncer de útero, mas somente se você já tem predisposição genética, é fumante ou tem o vírus HPV no organismo. Muito provavelmente você não pertence a esse quadro, pois supõe-se que isto já tenha sido descartado quando fez os testes ao iniciar o uso da pílula, logo, fique tranquila! Não há motivo para realizar a mudança neste caso.

Porque trocar

Assim como existe diversas razões para não efetuar a troca de anticoncepcional, há circunstâncias em que isto é o mais recomendado, assim, a sua saúde não corre risco de forma alguma.

Estão listados abaixo os principais motivos para se trocar de remédio, se você está entre um deles, procure um médico imediatamente e ouça suas recomendações:

1.   Efeitos colaterais

Ok, apresentar os efeitos colaterais por si só não significa que o remédio não é para você, a maior parte da população feminina apresenta alguns ou todos os efeitos no início, isso varia de mulher para mulher. A troca de anticoncepcional deve ser feita no momento em que estes efeitos estão se prolongando por muito mais tempo que o aceitável.

Dentre eles, estão:

  • Vômitos;
  • Náuseas;
  • Redução da líbido;
  • Tontura;
  • Cansaço excessivo;
  • Dores de cabeça constantemente.

2. Minha pílula é de alta dosagem

Geralmente a pílula mais indicada pelos ginecologistas é aquele que apresenta menor dosagem de hormônios, porque isso acaba diminuindo os efeitos colaterais e deixas as mulheres mais confortáveis consigo mesmas. Em alguns casos, a pílula de alta dosagem pode causar um incômodo prolongado, uma vez que a taxa de hormônios é mais alta que o normal, então, peça para o médico uma cartela com menos dose de hormônios que a atual.

3. Ter muita cólica

Esta situação não põe em risco sua saúde, entretanto, convenhamos que cólica menstrual não é uma das sete maravilhas do mundo e algumas vezes, certas pílulas, podem aumentar a frequência e intensidade da cólica, sendo muito válido o motivo para você querer a troca de anticoncepcional.

4. Estou tomando pílula sem recomendação

Este talvez seja o motivo mais importante para que você troque de pílula imediatamente. Sabe aquela história da menina que usa marca X e teve trombose? Este caso pode realmente vir a acontecer se você não tiver cuidado. A automedicação não é recomendada quando se trata de pílula anticoncepcional, é provável que você não saiba se tem predisposição genética para algumas doenças ou, então, não saiba com exatidão técnica aquilo que seu corpo necessita. Procure um médico, não arrisque.

Fazendo a transição

Se você olhou todas as opções acima e decidiu que está na hora de mudar de anticoncepcional, é importante estar atenta a alguns detalhes importantes para que tudo ocorra bem e em segurança total, sem risco de gravidez nenhuma ou maiores problemas.

  • Nunca faça a troca de anticoncepcional sozinha, procure ajuda médica sempre, faça todos os exames e testes que ele pedir, isso leva tempo, porém, é necessário para que sua saúde não corra riscos. Já dizia o velho ditado: “a pressa é inimiga da perfeição”, cuide-se bem.
  • Faça a transição quando a cartela atual acabar… O que isso significa? Quer dizer que se o seu médico prescreveu uma nova cartela e a sua ainda estava na metade, você tem de esperar acabar a atual para iniciar com a nova. Saiba também que os efeitos colaterais podem persistir por um tempo e que isto é natural, faça um acompanhamento e tire todas as suas dúvidas.
  • Não se automedique! Procurar por similares na internet é muito fácil e os resultados podem ser surpreendentes, só que no momento da mudança é altamente recomendado que você converse com um profissional de sua confiança, afinal, ele é apto para exercer este trabalho e certamente vai te guiar para aquilo que é melhor.
  • Se manter relações sexuais durante a troca de anticoncepcional, use camisinha! Mesmo que todo o procedimento com a pílula anterior tenha sido feito de troca correta, o organismo levará cerca de sete dias para se acostumar com a nova pílula, por via das dúvidas, evite gravidez indesejada.

Converse bastante com seu médico, tire suas dúvidas e cuide da sua saúde. A troca de anticoncepcional é completa e totalmente segura se feita com consciência e compromisso. Faça isso por você e sinta-se melhor ainda consigo mesma!

LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
close-link
/* ]]> */