Doenças Saúde

Tuberculose: saiba quais as causas, sintomas e tratamento

A tuberculose é uma infecção causada pelo bacilo de Koch e transmitida pelo ar. Em geral, ela atinge os pulmões, mas pode afetar outros tecidos e órgãos. É a chamada tuberculose extrapulmonar.

A tuberculose pulmonar é o tipo mais comum da doença, provocado com a entrada do bacilo nas vias respiratórias.

Sintomas

Os sintomas da tuberculose pulmonar podem ser:

• Cansaço;
• Dificuldade de respirar;
• Dor no tórax;
• Perda de peso;
• Febre no final do dia;
• Perda de apetite;
• Suor à noite, sendo necessário trocar a roupa;
• Tosse seca persistente durante mais de 21 dias; e tosse com sangue ou pus depois deste período.

Os sintomas da tuberculose extrapulmonar podem ser:

• Apatia;
• Cansaço;
• Febre;
• Perda de apetite e peso;
• Prostração
• Suor noturno.

Existem ainda sintomas ligados ao local onde o microrganismo está alojado.

Conheça os outros tipos de tuberculose

Ganglionar – ocorre quando o bacilo entra no sistema linfático, afetando principalmente a região do pescoço.

Miliar – é uma das formas mais preocupantes da tuberculose. O bacilo cai na corrente sanguínea e segue para todos os órgãos, que podem ser gravemente afetados, assim como os pulmões. Há um risco grande de meningite em decorrência da tuberculose miliar.

Óssea – não é muito frequente em comparação aos demais casos de tuberculose. Nela, o agente causador consegue invadir nos ossos, causando inflamação e dor. Por causa de suas características, nem sempre o começo de seu tratamento é focado em tuberculose.

Pleural – é quando a bactéria atinge a pleura, a membrana que reveste os pulmões, resultando em enorme dificuldade para respirar.

O tratamento e a cura da tuberculose

A estratégia de tratamento da tuberculose normalmente é uma combinação de etambutol, isoniazida, rifampicina e pirazinamida. O coquetel de antibióticos deve ser ingerido durante seis meses consecutivos, mesmo que os sintomas desapareçam em uma semana.

Nas duas primeiras semanas, o paciente deve ficar isolado para evitar a transmissão da tuberculose para outras pessoas. Depois deste período, está liberado para voltar à rotina normal, pois deixa de transmitir a enfermidade.

A transmissão da doença acontece pelo ar, de pessoa para pessoa por meio da inspiração de gotas muito pequenas infectadas e liberadas na tosse, fala ou espirro. E ela ocorre somente se o indivíduo desenvolver a tuberculose pulmonar.

A tuberculose tem cura, porém, ela só acontece se a pessoa seguir as prescrições médicas rigorosamente, tomando os medicamentos todos os dias, no mesmo horário, para que eles façam o efeito esperado.

Caso contrário, a bactéria não é eliminada do organismo e a doença não é curada.

O tratamento para tuberculose é grátis. Ao desconfiar que está com a doença, é importante buscar ajuda imediatamente em um hospital ou posto de saúde.

Quem pode pegar?

Algumas pessoas têm mais propensão a sofrer de tuberculose. Por exemplo: desnutridas, diabéticas, tabagistas, idosas, portadoras do HIV, usuárias de drogas, insuficientes renais crônicas. Mas isso não quer dizer que, obrigatoriamente, elas terão a doença.

No século XIX e começo do século XX, a tuberculose foi a principal causa de mortes em todo o mundo. Ela afetava especialmente as classes mais pobres, fazendo vítimas de todas as idades.

O tempo passou, as ações de combate à enfermidade mudaram e a tuberculose acabou sendo controlada, com estabilização no número de infecções. Depois, ele começou a cair.

Infelizmente, por volta dos anos de 1980, a incidência dela voltou a crescer com o surgimento da Aids, uma vez que a tuberculose é uma das principais doenças oportunistas nos casos de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.

Sem falar no surgimento de focos de tuberculose resistentes aos medicamentos atuais, aumentando a gravidade do cenário e levando a doença a um novo patamar epidemiológico global.

O quadro mundial atualmente não é tão favorável devido vários motivos. No entanto, como vimos, tuberculose tem cura. Espero que este artigo possa auxiliar de alguma forma.

Consulte seu médico e cuide de sua saúde!

Até breve…

Sobre o autor

Fatima