Maternidade

Varizes na gravidez: saiba as causas e como tratar o problema

As varizes incomodam muito as mulheres e elas odeiam só em pensar em adquiri-las. O fato é que a facilidade que elas têm de penetrar no corpo da mulher são relativamente fáceis e há quem aposte que toda mulher tem, em algum lugar do seu corpo as temidas “aranhinhas”.

Mas o que são varizes?

Varizes são veias que se dilatam e podem aparecer em qualquer parte do corpo. Existem os locais mais comuns, que são nas pernas e nos pés.

As válvulas que impulsionam o sangue para cima, impedindo que ele retorne aos pés, são as veias. Elas são responsáveis por fazer o sangue retornar ao coração, irrigando assim os membros inferiores do nosso corpo.

Quando essas válvulas não funcionam corretamente acarreta alguns problemas, como o empoçamento nas veias, ou seja, o sangue não circula, causando a dilatação desses vasos e, consequentemente, a sua deformação.

Quais os sintomas das varizes?

Normalmente, as varizes são visíveis, principalmente nas pernas e nos pés. Até mesmo pela mudança de cor – costumam ficarem com o aspecto azulado ou roxo – é bem fácil visualizar quando elas aparecem.

Mas também existem casos delas não aparecerem e, portanto, não são notadas. E isso acontece quando atacam veias mais profundas. Nesse caso, somente com o exame de ultrassonografia poderá ser detectada.

Podem causar dor ou não, depende muito do local afetado. Mas, de qualquer forma, existem maneiras de saber se as varizes estão presentes no seu corpo:

  • Se você sente as pernas cansadas e pesadas é um mal sinal.
  • Alteração na sensibilidade na perna causando desconforto.
  • Coceira na pele é indício de veias afetadas.
  • Ardor e queimação.
  • Inchaço dos pés e tornozelos talvez sejam os mais evidentes dos sintomas.

Mas por que eu tenho varizes na gravidez?

Muitas gestantes se preocupam e muito com o aparecimento das varizes. E, normalmente, elas aparecem nos últimos três meses de gravidez. Não é difícil entender o porquê… Nos últimos três meses de gravidez, você começa a sentir exatamente os sintomas que estão descritos acima, principalmente o inchaço dos pés e as pernas cansadas e pesadas.

Veja também: Pés inchados na gravidez: causas e cuidados

Isso ocorre principalmente pelo peso que carrega consigo nesses últimos meses de gestação. As varizes estão relacionadas a vários fatores ligados à gestação. Um desses fatores é a questão hormonal. Por isso, é comum uma piora dos sintomas nos períodos menstruais, no caso das mulheres que não estão grávidas.

Além do aumento do peso, temos outros fatores que podemos considerar:

  • Aumento do volume de sangue principalmente nas partes inferiores.
  • Pressão do útero sobre as veias, que ocasiona automaticamente pressão nas veias das pernas.

É possível prevenir? O que faço?

Não existe um remédio eficaz que possa exterminar essas varizes. O que existe são mudanças de alguns tipos de comportamentos que podem ser bem-sucedidas. Agora, se outros membros da sua família já as possuem, provavelmente por questão hereditária, será determinante que você tenha também.

Mas vamos dar dicas comportamentais para que não ocorra o aparecimento ou pelo menos possa amenizar o aparecimento durante o período de gestação:

  • Evite engordar demais durante a gravidez. O sobrepeso é um dos principais fatores que levam ao aparecimento das varizes.
  • Não cruze as pernas quando estiver sentada, já que isto ocasiona o pressionamento das veias e dificulta a circulação sanguínea.
  • Faça exercício de elevação das pernas, para que o fluxo de sangue se normalize. Faça isso durante o dia e também na hora de dormir.
  • Massageie as pernas e os pés. Vai ajudar e muito a circulação do sangue nas veias, além da descompressão dos vasos e relaxamento.
  • Você já deve ter percebido que estou quase falando na totalidade desse artigo, das pernas e pés. Então, nada mais natural que você tratar os pés com carinho. Adquira um descanso para os pés ou mesmo um banquinho. Essa posição de elevação das pernas ajuda também na circulação sanguínea.
  • Um outro exercício que ajuda muito é girar o tornozelo nos dois sentidos – horário e anti-horário.
  • Não fique por muito tempo sentada. Levante-se há cada 1 hora, pelo menos, e aproveite para caminhar um pouco, seja para ir ao banheiro ou alguns minutinhos, que serão de grande valia para melhorar a circulação do sangue.
  • Gravidez não é doença. Portanto, continue com exercícios físicos, só que de maneira mais leve. As dicas são: caminhadas, yoga, pilates e hidroginástica são algumas atividades que ajudam na circulação sanguínea.
  • Aquelas meias elásticas que as mulheres adoram são benéficas, mas é preciso tomar alguns cuidados. Pergunte ao seu médico qual o modelo ideal, já que o uso incorreto pode comprimir a sua perna e, ao invés de auxiliar na circulação sanguínea, acaba por apertar as pernas e dificultando mais ainda o fluxo de sangue.
  • Na hora de deitar-se, escolha o lado esquerdo da cama. A explicação é a seguinte: a veia cava inferior está no lado direito do corpo. Com isso, quando se deita do lado direito, você acaba por pressionar essa veia, aumentando a pressão.

Veja também: Varicell funciona mesmo contra varizes? Confira tudo aqui

Eu consigo tratar as varizes durante minha gravidez?

Durante a gravidez, você pode utilizar métodos alternativos, já que o uso cirúrgico ou mesmo aplicações de injeções não serão possíveis. Mas, dentro do possível, realize alguns procedimentos:

  • Alternância de água fria e quente, como uma compressa.
  • Fazer compressas com gelo também sobre as veias dilatadas.

As varizes não trazem nenhum risco ao bebê. O desconforto é somente da mãe.

Veja também:

Existem riscos para a gestante?

É aconselhável que, durante e após a gestação, você procure um angiologista para se informar e cuidar das varizes. Apesar de não ser um problema grave, é importante que tenha um acompanhamento médico até mesmo pela questão estética.

E difícil haver complicações decorrentes de varizes pós-gestação, é bom que se diga. Mas prevenir é sempre o melhor remédio.

Esse artigo foi útil para você? Compartilhe-o! Um grande abraço e até o próximo artigo!

Sobre o autor

Raiane